Buscar
  • Cesar Dias

Cisne Negro Cia. de Dança, completa hoje, 43 anos de existência


43 anos de história, glória e luta por um lugar ao sol. Mas o que define lutar por um lugar ao sol?

foto: retirada da internet - cena do balé Revoada de - Gigi Caciuleanu

A companhia de dança Cisne Negro sabe bem o que é isso, pois há 43 anos ela busca e, luta incessantemente por um merecido lugar ao sol. Quando se trata dessa companhia, a primeira coisa que se vem a cabeça é a forma - inusitada - que foi criada, desde o princípio saberia-se que de fato não seria uma companhia formal. Seus criadores foram Hulda Bittencourt e Edmundo Bittencourt, ela avassaladora em seu anseio de viver, criar e conceber a dança e ele, voraz por tornar real todos os sonhos da amanda. Juntos criaram o legado Cisne Negro.

"Na realidade tenho pensado muito nisso, e já sabia que faltou uns parafusos na minha cabeça, mas estou achando que foi produtivo, foi muito bom que me faltou uns parafusos. Porque toda a loucura que foi feita, eu não me arrependo de nada. Só tenho a agradecer a muita (muita) gente, começando pelo meu marido. O meu Edmundo", diz Hulda Bittencourt.

foto: Hulda Bittencourt

Na atualidade a Cisne Negro Cia. de Dança, está sob a Direção Artística de Hulda Bittencourt e Dany Bittencourt, é considerada uma das melhores companhias contemporâneas do país, sucesso de crítica e de público, completa neste ano de 2020 seus 43 anos de existência olhando para o futuro, sempre pronto para levar a sua ousada dança aos quatro cantos do planeta.

Entre seus traços marcantes está a diversidade e a inovação e ao longo de sua trajetória, detém alguns dados marcantes: Já foi assistida por um público superior a 2,5 milhões de pessoas; em aproximadamente 17 diferentes países; passando por mais de 400 cidades; num total de cerca de 4.000 apresentações; com uma média de 100 apresentações/ano. Wow!

foto: Divulgação - espetáculo Trama de - Rui Moreira

Hoje, apesar das circunstâncias alarmantes é um dia de festa, de resgatar a importância da construção de uma historia de amor, arte e dança, dessa companhia privada (sem patrocínio ou ajuda governamental) a achar seu lugar ao sol e saber que a arte/educação sempre será o melhor caminho a se seguir, que a Cisne Negro Cia. de Dança faz muito bem. Pois, sobreviver por mais de quatro décadas apenas com a venda de espetáculos e projetos são para poucos, para realmente aqueles que acreditam no poder transformador por meio da arte.

Então o que define um lugar ao sol?

Numa oligarquia, só os privilegiados conseguem um lugar ao sol, sim/talvez? A Cisne Negro mantém seu lugar ao sol através do seu reconhecimento, trajetória, de sua importância e por ajudar na construção da historia da dança no Brasil, por se manter firme nos momentos mais difíceis onde desistir seria a opção mais fácil, mas ao contrário disso, a companhia sempre se manteve firme e confiante mesmo nos dias mais nebulosos. Isso é manter-se ao sol, é olhar para as adversidades e não deixar-se abater e muito menos desistir.

Foto: Tomas Kolisch - espetáculo Ziggy de - Mário Nascimento

Parabéns ao Cisne Negro, a matriarca Hulda Bittencourt, a toda direção, produção, administração e aos seus bailarinos que levam em seus corpos e alma a responsabilidade de estarem criando histórias, momentos de amor e dança para o publico e para todos.

#CesarDias #Cesarescreve #CisneNegroCiadeDança #arte #CulturaemSãoPaulo #SãoPaulo

0 visualização

© 2015 - 2020 Todos os direitos reservados a Cesar Dias. Desenvolvido pela Agência Octa.

  • instagram _edited
  • Facebook ícone social
  • Instagram